A história e as expectativas em torno de LaMelo Ball, prospecto mais popular do Draft de 2020, que irá atuar pelo Charlotte Hornets de Michael Jordan

Fama é uma palavra que está presente na vida de LaMelo Ball desde muito cedo. Filho de um empresário e ex-jogador de futebol americano e irmão mais novo de outros dois jogadores de basquete: Lonzo (Pelicans) e LiAngelo (G-League), LaMelo acostumou-se a ver o nome de sua família na mídia.

O Área Restritiva também está no Youtube? Clique e se inscreva

O responsável por grande parte deste sucesso midiático tem nome e sobrenome: LaVar Ball, o patriarca da família. Desde 2017, quando seus filhos ainda estavam no colégio de Chino Hills, LaVar começou a vender a imagem de seus filhos como futuras estrelas da NBA. Inúmeros vídeos de highlights foram feitos, declarações polêmicas de LaVar repercutiram pela internet e até uma marca de tênis, a Big Baller Brand, foi criada pela família.

LaMelo Ball com apenas 15 aninhos se divertindo no High School.
LaMelo Ball no Ensino Médio.

Foto: Divulgação/USA Today Sports Images.

Todo o hype só aumentou após o histórico jogo em que LaMelo, aos 15 anos de idade, fez surreais 92 pontos. No entanto, como nem tudo são flores, na mesma partida o mais jovem dos Balls pouco contribuiu na defesa, chegando inclusive a passar boa parte da partida no ataque, sem nem ao menos tentar voltar a defesa.

Seu talento, contudo, sempre foi inegável. Com 13 anos, Ball já tinha um compromisso verbal com a famosa UCLA. Porém, por usar o seu próprio tênis da linha de seu pai, o armador quebrou as regras da associação, tornando-se inelegível para a NCAA. Desta forma, LaMelo foi jogar pelo BC Prienai da Lituânia junto com seu irmão LiAngelo.

Da terra dos cangurus para a NBA

Após ter sido o norte-americano mais jovem a assinar um contrato internacional na Lituânia, e depois de uma breve passagem pelo Los Angeles Ballers da Junior Basketball Association – liga criada por LaVar Ball, diga-se de passagem – LaMelo, novamente seguindo orientações de seu pai, foi atuar em outra liga profissional: a NBL da Austrália.

No outro lado do mundo, mas ainda falando inglês, Ball foi um dos grandes destaques do Illawarra Hawks e da liga, fechando a temporada 2019-20 com médias de 17 pontos, 7,6 rebotes e 6,8 assistências por jogo. Suas atuações lhe renderam o prêmio de Novato do Ano e foram amostras do seu grande potencial.

LaMelo Ball com o seu brinquedo favorito, que curiosamente tem o mesmo nome de sua família.
LaMelo Ball atuando na liga australiana.

Foto: Divulgação/Rick Rycroft/The Mercury News.

Entretanto, sua temporada foi interrompida por conta de uma lesão no pé. Sua última partida na Austrália aconteceu no dia 30 de novembro de 2019, há praticamente um ano atrás. Apesar disso, seu nome não deixou de ser vinculado nas primeiras escolhas do Draft de 2020 em nenhum momento.

Desta forma, na terceira escolha do Draft, o Charlotte Hornets selecionou o armador. Aos 19 anos, sem ter jogado no College e tendo o caminho menos convencional possível para a NBA, LaMelo enfim poderá realizar o grande sonho de sua vida: ser uma estrela da maior liga de basquete do planeta.

O que esperar de LaMelo na NBA?

Considerado o membro mais talentoso da família Ball, discutir sobre o futuro de LaMelo é um verdadeiro “8 ou 80”. Muitos o superestimam, outros tantos o subestimam, mas é inegável que há muito potencial no armador de 2,03 metros. Extremamente habilidoso e atlético, Ball ainda possível excelente visão e leitura de jogo.

Como pontos negativos, sua seleção de arremessos e, especialmente, sua defesa ainda precisam evoluir consideravelmente para alcançar o nível de jogador que tanto almeja ser. Naturalmente, sua altura tende a ser um facilitador contra armadores mais baixos. Ainda assim, LaMelo terá muito trabalho para corrigir suas falhas na marcação.

+Para acompanhar as novidades da NBA, acompanhe o mercado da bola

Quanto a sua função no Hornets, LaMelo chega para ser titular de uma franquia carente de um armador desde a saída de Kemba Walker. A escolha de Ball teve o aval de Michael Jordan, algo que, por si só, pode gerar certa pressão em cima do jovem. Porém, diferente de Kwame Brown, o filho de LaVar já lida com todos os holofotes do mundo desde a adolescência.

É muito cedo para cravarmos LaMelo Ball como uma nova estrela. Diferente de Luka Doncic e Zion Williamson, que vieram muito mais prontos para a liga, o armador precisará de tempo para evoluir seu jogo. Seu teto de evolução é alto, mas para chegar lá a mídia, os torcedores, e principalmente o LaVar, precisarão ter paciência com o garoto de 5.7 milhões de seguidores.

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canae se inscreva

Um grupo para discutir basquete como se estivesse em um bar? Conheça o Bar do Área!

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.