Flamengo e Favoritismo são coisas que sempre andam lado à lado no Basquete Nacional, não seria diferente no NBB 2020/21

Você consegue pensar em um NBB sem o Flamengo ser um dos favoritos? Aparentemente 2020/21 não será diferente para o rubro-negro carioca. Mesmo depois de perder a Basketball Champions League o Flamengo continua sendo uma das ou a maior força do Basquete Nacional.

Começou o NBB, uma competição um pouco diferente devido os cuidados por conta do coronavírus. Uma competição sendo disputada em sedes, mas não se engane achando que isso transforma alguns elencos em favoritos, muito pelo contrário. Mesmo em sedes e algumas equipes jogando “em casa”, sem torcida, o jogo é só um jogo.

Mas mesmo assim o Flamengo capitalizou grandes atuações nessa primeira semana, são três jogos e três vitórias. Caíram perante o urubu, Minas Tênis Clube, Fortaleza Basquete Cearense e a Unifacisa. Dessas três equipes duas delas ostentam a alcunha de favoritos ao lado do Flamengo, por mais que não tenham feito investimentos no mesmo nível que o rubro-negro.

Flamengo x Minas Tênis Clube, um duelo de ritmo

A primeira vitória na temporada foi contra a equipe da capital mineira, um jogo onde ditar o ritmo é mais importante do que qualquer coisa. De um lado o Flamengo conta com um elenco acostumado a jogar junto e a ditar ritmos de partidas com Olivinha e Marquinhos, além do upgrade com o Yago e Hettsheimeir.

Mesmo com um Minas contando com JP Batista, Parodi e Nesbitt não foi o suficiente para frear o ímpeto flamenguista. Com 6 jogadores fazendo mais que 10 pontos e um domínio entre o segundo e terceiro períodos da partida, na já tradicional partida que acontece na rodada de abertura entre as duas equipes.

O resultado de 129 pontos de eficiência do elenco Flamenguista foi de 102 à 68.

Construindo o jogo, passo à passo

O segundo jogo do Flamengo foi contra o Fortaleza Basquete Cearense e um vitória diferente da primeira, vencendo por 13 pontos de diferença e vendo essa diferença ser construída a cada cesta.

A diferença no placar teve que ser construída a cada período do jogo, o primeiro quarto terminou com 9 pontos a frente, o que não quer dizer muita coisa no Basquete, e a equipe nordestina não iria entregar o resultado da partida de maneira tão simples assim. O rubro-negro teve que brigar o jogo inteiro para se manter na ponta do placar e construir uma diferença que chegou a ser de 19 pontos nos minutos finais do terceiro período.

Nesse ponto, o leitor pode estar se perguntando se o Flamengo mudou seu estilo de jogo. A resposta é não, o jogo foi o mesmo e 5 jogadores do Flamengo fizeram 10 pontos ou mais, além de Olivinha e Marquinhos com 9 pontos cada um.

Mais um duelo de irmãos no NBB

A terceira vitória do Flamengo veio diante da Unifacisa, em mais um capítulo desses onde a família se encontrar em um jogo de Basquete, mas em lados opostos do duelo. Pela equipe de Campina Grande Arthur Pecos e pelos cariocas Cristhyã, o caçula da família.

Uma partida completamente diferente e o placar de 86 à 79 explica muito disso, dos três jogos esse foi o único que o Flamengo perdeu o primeiro tempo e foi colocado contra a parede o jogo inteiro. Aqui menos jogadores (4) fizeram 10 pontos ou mais e o Olivinha sendo o grande destaque da partida com 25 pontos de eficiência.

Infelizmente a partida não nos reservou um 1×1 entre irmãos, mas vale a pena observar os próximos capítulos dessa história.

Flamengo campeão do NBB, mais uma vez?

Calma não é bem isso. Mas vencer agora é importante, por vários motivos e um deles é o calendário, por mais que não tenha como saber o que pode acontecer com a temporada, já que a pandemia ainda não acabou. Os jogos não são tão simples assim, com equipes disputando a SulAmericana e a Champions League.

Só que aqui todos entendem que Gustavo de Conti sabe desse problema e unindo isso ao que o Basquete Moderno preconiza, temos um Flamengo com o verdadeiro DNA de campeão, o Basquete altruísta. A liderança do placar do elenco nunca cai sobre um único jogador e isso é muito importante aqui.

+Cadê o meu título do NBB?

Jogo à jogo, os destaques do Flamengo mudam e estamos falando de um elenco que tem Yago, Marquinhos, Olivinha, Hettsheimeir, Balbi, Léo Demétrio e o Rafael Mineiro, além da liderança de Jhonatan Luz e as jovens promessas.

Mas para falar do Flamengo como o grande favorito, a equipe ainda tem que vencer duelos contra o Bauru, Franca e São Paulo, talvez as três equipes com os maiores investimentos no Basquete.

Vencer no começo do NBB pode ser primordial para o final da campanha, vencer no começo do NBB pode te dar mais conforto para organizar o elenco, vencer no começo do NBB é um dos caminhos para as finais da liga e o Flamengo sabe disso.

O Flamengo volta as quadras no dia 20, às 20hrs, enfrentando o Campo Mourão Basquete, com a transmissão da DAZN.

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canae se inscreva.

Um grupo para discutir Basquete como se estivesse em um bar? Conheça o Bar do Área!

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.