Dirigentes projetam otimismo para a próxima temporada da LBF
Representantes de 16 equipes de 7 estados participaram do encontro na capital paulista.
Foto: Matheus Moura.

Os representantes das 16 equipes que participaram da apresentação do planejamento para a LBF CAIXA 2020 gostaram do que viram. O consenso entre eles é de que, em 2020, o basquete feminino estará ainda mais forte.

Técnico do SESI Araraquara, que estreou na competição neste ano e chegou até as quartas de final, Daniel Wattfy comentou sobre a expectativa para o ano que se aproxima.

“Muito positiva. Fantástico ter essa quantidade de interesse, pra que a gente possa ter a cada dia a Liga se fortalecendo. A gente fica muito feliz que, se for contar todas as equipes, foram quase 20, e dessa quantidade com certeza a gente vai tirar um bom campeonato. As equipes que já jogaram o campeonato estão mais estruturadas e já estariam praticamente garantidas, então deveremos continuar a ter no mínimo o mesmo número de equipes. Todo mundo escutou da Liga a transparência de saber que ela pode oferecer. Isso é um avanço, e se a gente conseguir agregar mais algumas equipes com boa estrutura, vai ser fantástico para o basquete feminino. É um reflexo de tudo aquilo que a Liga vem fazendo junto com a retomada da Seleção Brasileira. 2020 será um ano ímpar, até para comemorar os 10 anos da Liga”, disse o técnico araraquarense, que também comentou o que espera para sua equipe em 2020.

Apresentação do planejamento da LBF 2020 em SP contou com 16 equipes
Daniel Wattfy e Fábio Miquilini, do SESI Araraquara-SP.
Foto: Matheus Moura.

“Acho que nós fizemos uma Liga boa em 2019, dentro das possibilidades. (2020) É um ano que a gente espera um avanço, quem sabe chegar à semifinal e uma decisão. Não seria muito fácil, mas é o nosso grande plano para 2020”, finalizou Wattfy.

Quem também saiu satisfeita da reunião foi a pivô medalhista olímpica Kelly, que agora capitaneia um novo projeto em Mogi das Cruzes-SP.

“Eu me surpreendi e me alegra muito a forma profissional e seriedade com a qual a LBF está lidando com as equipes e acredito que tudo isso reflete diretamente no crescimento e restabelecimento da modalidade no cenário nacional e até internacional”, disse.

“Estamos em conversas com alguns possíveis patrocinadores. Aguardamos algumas respostas para início de janeiro, mas muito me alegrei com o convite feito a formular o projeto de Mogi. O prefeito Marcus Melo, a primeira dama Karin Melo e o secretário de Esporte e Lazer Nilo Guimarães abriram as portas da cidade acreditando na transformação e busca da igualdade através do basquete feminino; com um projeto profissional, poderemos servir de espelho para fomentar a prática de esportes e empoderamento de muitas meninas”, completou Kelly, que seguirá entrando em quadra – é a única atleta de Sydney-2000 ainda em atividade.

Apresentação do planejamento da LBF 2020 em SP contou com 16 equipes
Kelly Muller e Lidia Lopes, do Mogi das Cruzes IKSM-SP.
Foto: Matheus Moura.

Além de SESI Araraquara e Mogi das Cruzes IKSM, participaram da apresentação representantes de outras 14 agremiações: Bahia LND-BA, Blumenau-SC, Franca Basquete Feminino-SP, Goiânia Basquete-GO, Ituano Basquete-SP, Ladies Basquete-GO, LSB/Sodiê Doces-RJ, Presidente Venceslau-SP, Pró-Esporte/Sorocaba-SP, Sampaio Basquete-MA, Santo André/Apaba/Caoa Chery-SP, São Bernardo-SP, Sport Recife-PE e Tietê Agroindustrial Catanduva-SP.

“Creio que alcançamos o nível de maturidade na LBF que planejamos há quase três anos. Esse mérito é todo dos clubes, que nunca desistiram de sonhar. Também temos outras equipes interessadas em jogar a Liga em 2020 mas que não puderam estar presentes, como Ponta Grossa-PR, Campo Mourão-PR, Brasília-DF e o Vera Cruz Campinas-SP”, comemorou o presidente da LBF, Ricardo Molina, que desde que assumiu a gestão da entidade, conseguiu alavancar o torneio e contribuir na recuperação do prestígio da modalidade.

A reunião deu detalhes das condições de disputa e das contrapartidas necessárias. Outras equipes que não estiveram presentes também podem pleitear a pré-inscrição, que irá até 31 de janeiro de 2020. O anúncio oficial dos participantes da próxima edição está previsto para fevereiro.

Assim como em 2019, a bola deverá subir pela primeira vez em 8 de março, no Dia Internacional da Mulher. A última edição contou com dez equipes de cinco estados do Brasil e terminou com o título do Sampaio Basquete (MA), o segundo da equipe na história da Liga.

Como resultado do crescimento obtido nos últimos dois anos, a LBF CAIXA conta com 100% das partidas transmitidas e atrações como o troféu de MVP da Partida, o LBF Nas Escolas e as mascotes das equipes.

A CAIXA Econômica Federal é a patrocinadora oficial da LBF, que organiza a LBF CAIXA e possui a chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB).

APRESENTAÇÃO PLANEJAMENTO LBF CAIXA 2020

EQUIPES PRESENTES

Bahia LND-BA
Blumenau-SC
Franca Basquete-SP
Goiânia Basquete-GO
Ituano Basquete-SP
Ladies Basquete-GO
Liga Super Basketball/Sodiê Doces-RJ
Mogi das Cruzes IKSM-SP
Presidente Venceslau-SP
Pró-Esporte/Sorocaba-SP
Sampaio Basquete-MA
Santo André/Apaba/ Caoa Chery-SP
São Bernardo-SP
SESI Araraquara-SP
Sport Recife-PE
Tietê Agroindustrial Catanduva-SP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.