Em 74 anos de NBA, a década de 1970 costuma passar despercebida pelos fãs, e são muitos os motivos que justificam o esquecimento

Quando paramos para revisitar a história da NBA, diversas fases costumam ser lembradas. O começo com Lakers de Mikan nos anos 50, a dinastia de Bill Russell com o Boston Celtics nos anos 60, a rivalidade entre Larry Bird e Magic Johnson nos anos 80, o reinado de Michael Jordan nos anos 90, e por aí vai. Caso não tenha percebido, uma década foi pulada nessa mini-retrospectiva.

O próprio Esporte Espetacular quando fez uma série em homenagem aos 70 anos de NBA, em 2017, pulou essa década na retrospectiva – indo direto dos anos 60 para os 80. Evidentemente, estamos falando da década de 1970, que pode ser facilmente considerada como a década mais subestimada da história da liga.

Contudo, você deve estar pensando: “ok, mas por que essa década é tão subestimada?”. Bem, são muitos os fatores esportivos, sociais e políticos que respondem essa pergunta, então para facilitar esta análise iremos por partes, começando pelo contexto histórico dos Estados Unidos na época.

A fase menos glamorosa da América

A década de 1970 ficou marcada por traumas, entre eles a Guerra do Vietnã
Soldados norte-americanos em ação no Vietnã.
Foto: Divulgação/PBS

Definitivamente, a década de 1970 não foi nenhum pouco agradável para os norte-americanos. Na politica, o escândalo político conhecido como Caso Watergate, ocorreu quando dois repórteres do Washington Post, Bob Woodward e Carl Bernstein, estabeleceram  as ligações entre a Casa Branca com o assalto ao Edifício Watergate.

Na investigação, uma fonte desconhecida informou que Richard Nixon, até então presidente dos Estados Unidos, sabia das operações ilegais. A publicação da matéria culminou na primeira renúncia de um presidente na história do país, em 1976.

Nesta mesma década chegava ao fim a operação mais vexatória da história do exército norte-americano: a famosa Guerra do Vietnã (1955-1975). O conflito resultou na primeira derrota dos Estados Unidos, que até aquele momento vangloriava-se de seu desempenho em guerras.

Muito além de uma simples derrota, a Guerra do Vietnã expôs todas as falhas da política imperialista da Terra do Tio Sam. Os norte-americanos entraram em uma guerra que não era a deles, tiveram mais de 58 mil baixas e tiraram a vida de inúmeros civis durante os conflitos. O orgulho patriótico da população foi criticamente abalado.

Socialmente o país viveu sua fase mais conturbada e se viu completamente marginalizado com o aumento da criminalidade em todo o país, retratado em diversos filmes da época como Taxi Driver, de 1976. Os problemas econômicos também se agravaram com a Crise do Petróleo, em 1979. Definitivamente, os tempos dourados haviam terminado.

Uma fase pouco dourada da NBA em 1970

Oscar Roberton e Kareem Abdul Jabbar, duas superestrelas de uma era pouco dourada
Oscar Robertson (à direita) e Kareem Abdul Jabbar (à esquerda) com a camisa do Bucks
Foto: Divulgação/NBAE

No basquete, a NBA também não viveu os seus melhores dias. Embora grandes lendas tenham atuado nos anos 70, como Moses Malone, Kareem Abdul Jabbar, Oscar Robertson, George Gervin, Pete Maravich e muitos outros, é inegável que o impacto midiático dessas estrelas não foi o mesmo de jogadores em outras épocas da liga.

A grande estrela da época, Julius Erving, jogava na ABA (grande rival da NBA). Com a concorrência da ABA, a NBA dividia espaço e o interesse do público, até as ligas se fundiram em 1976, resultando na vinda de Erving e da linha de três pontos para a NBA.

Entre os campeões da década tivemos 8 franquias diferentes: Lakers, Bucks, Knicks, Celtics, Warriors, Blazers, Bullets (atual Wizards) e SuperSonics (atual Thunder). Destas 8 franquias, 5 foram campeãs apenas nesta era. A falta de uma equipe dominante ajuda a explicar o porquê de nenhuma dessas equipes terem alcançado o mesmo holofote de equipes vitoriosas de outros períodos históricos.

O esquecimento da própria mídia

Dentre os responsáveis deste esquecimento, talvez o maior “culpado” seja a própria NBA. Os baixos índices de audiência no fim da década, até a explosão de Magic vs Bird, contribui para que a própria liga não revisite tanto esse período em compação com os demais. É como se os anos 70 fosse um elo perdido na história da liga.

Por isso é válido que os fãs sempre visitem essa fase “fantasma” da NBA. Existiram grandes estrelas, equipes e histórias ao longo desses 10 anos, mesmo com todas as adversidades possíveis na cultura norte-americana. Não podemos  deixar que a história do esporte caia no ostracismo.

O Área Restritiva está no YouTube, conheça o nosso canae se inscreva.

Um grupo para discutir Basquete como se estivesse em um bar? Conheça o Bar do Área!

Fique por dentro do que está acontecendo no Área em nossas redes sociais; marcamos presença no FacebookInstagram e no Twitter. Ah! Também estamos no Catarse, aqui você conhece todo o projeto do Área Restritiva.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.